Política piauiense: Confira últimas informações sobre a política no cenário estadual

14/08/2017

A executiva estadual do PMDB decidiu nesta segunda-feira, 14, aprovar a realização de uma convenção extraordinária para decidir o caminho do partido na eleição majoritária do próximo ano no Estado. Será em janeiro, com apenas duas propostas aos 480 convencionais peemedebistas: candidatura própria ao governo, com o vice-presidente do diretório estadual, João Henrique Sousa à frente, e indicação do presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho, para a vice-governadoria na chapa de Wellington Dias. O deputado federal Marcelo Castro, presidente do PMDB no Estado, não aceitou a inclusão de seu nome para candidatura ao senado.

O partido PSB realizará congresso estadual dia 21, em Teresina. O evento elegerá delegados para o congresso nacional, em outubro, a direção estadual e discutirá estratégias e rumos da sigla no país e no Piauí. O atual presidente do diretório estadual, Wilson Martins, será reeleito em chapa de consenso e o partido reafirmará a postura de oposição ao governo comandado pelo petista Wellington Dias. Para 2018, o plano do PSB é lançar o ex-governador Wilson Martins candidato a uma das vagas de senador numa chapa de oposição. Na foto, o presidente estadual e a delegação do Piauí que participou em Brasília do ato político que comemorou 70 anos de fundação do PSB.

O PSDB no Piauí ainda não descartou de vez uma candidatura do prefeito de Teresina, Firmino Filho, a governador do Piauí em 2018. Isso mesmo o gestor tucano já tendo manifestado o desejo de sair candidato ao Palácio de Karnak somente em 2022. Para a direção do partido, a política é muito dinâmica e nada pode ser deixado de lado. 

"Se o partido tem uma candidatura forte no plano nacional, é natural que o partido busque também ter candidaturas majoritárias no maior número de estados do país. Se isso será possível ou não vai depender do tempo para se articular. Em nível de Piauí nós já tivemos candidaturas majoritárias", afirmou o presidente do PSDB, Marden Menezes, em entrevista à TV Cidade Verde.

Segundo o parlamentar, o PSDB deve seguir a lógica em todo o país e no Piauí não seria diferente.

"Eu continuo afirmando que o prefeito Firmino seria um nome com ampla aceitação no partido. É o quadro que seria preferencial. Como ele tem dito que não passa por sua cabeça, mas em política as coisas são muito dinâmicas. A direção do PSDB não descarta, temos uma bancada com 3 deputados que tem credibilidade. Tem muita água pra correr debaixo da ponte. Temos a reforma política, que não sabemos ainda o que será alterado", declarou.

Firmino tem justificado não disputar eleição no ano que vem ao compromisso com a capital, já que só termina seu mandato em 2020.

Fonte: TV Cidade Verde