Em forma de protesto o MST invade terras do Senador Ciro Nogueira (PP-PI)

25/07/2017 17:20

Foto: Catarina Costa/G1
Foto: Catarina Costa/G1

Na manhã desta terça-feira, 25, o MST (Movimento Sem Terra) ocupou parte da fazenda da família do Senador da República, Ciro Nogueira (PP-PI), localizada na capital piauiense, Teresina, no povoado Chapadinha Sul, às margens da BR-316.

Cerca de 200 famílias, por voltas das 05:00h da manhã, tomaram posse das terras e começaram a limpar o local para se instalarem. Os organizadores esperam cerca de 1 mil famílias até o final do dia.

Famílias de Teresina e de Demerval Lobão estão no local, que o MST estima ter 1,8 mil hectares. Maria Brasília Pereira, 66 anos, é uma das que ocupam o local e diz que pretende finalmente ter uma casa nas terras.

"Não tenho casa, quero minha aposentadoria e formar meus netos. Por isso estou aqui, pedindo ao menos uma terra antes de morrer", declarou.

As fazendas do coronel João Baptista Lima, amigo do presidente Michel Temer, do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, do ministro da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento, Blairo Maggi nos municípios de Duartina (SP), Piraí (RJ), respectivamente, também foram ocupadas.

O grupo alega que as manifestações foram realizadas em terrenos ligados a pessoas que têm relação com esquemas de corrupção: "Os latifundiários que possuem estas áreas são acusados, no cumprimento de função pública, de atos de corrupção, como lavagem de dinheiro, favorecimento ilícito, estelionato e outros".

João Luiz Vieira, da direção nacional do Movimento Sem Terra (MST) no Piauí, afirmou que o grupo reivindica a desapropriação da terra, afirmando que há famílias que necessitam do espaço para trabalhar, já que estariam sem emprego e em situação complicada. A área seria improdutiva, segundo os ocupantes. 

Foto: Catarina Costa/G1
Foto: Catarina Costa/G1